Blog

8 de março

Alguém que eu não sei quem, inventou que o dia 8 de Março, seria o dia internacional da mulher.

Mas como esse texto que vos escrevo, não é de cunho histórico, isso nem vem ao caso.

Eu me pergunto por que não existe um dia do homem também? Por quê só dia da

mulher?

Acredito que pelo fato do homem não precisar lidar com um salário menor, exercendo o mesmo cargo de uma mulher;

Por eles não terem como obrigação usar maquiagem para ficarem belos, ou saltos quilométricos, ou terem que arrancar o bigode na cera, os pelos do saco e todos os demais pelos que tiverem no corpo, afinal pelos são sinônimo de masculinidade.

E nenhuma mulher precisa deles. Deus errou nessa hora (atentem para o sarcasmo)!

Pelo fato de não terem dupla ou tripla jornada. Ex. A obrigação da vida deles é trabalhar. Só!

Enquanto a obrigação das mulheres são: trabalho, casa e filhos. Sempre!!

Ah também porque eles podem sair e voltar tarde pois não correrão o risco de serem estuprados. Além também de poderem vestir o que quiser. Ou não vestir nada. Pois um homem andar sem camiseta é muito normal. Nenhuma mulher tarada vai pensar em assedia-lo.

Já para nos mulheres, basta apenas ser mulher para ouvirmos cantadas chulas e nojentas.

Tem também o fato de que se o homem não faz porra nenhuma em casa, tá tudo bem.

Já se a mulher não faz, ela é uma preguiçosa que não cuida do marido e nem de sua família.

Ah quando ficamos doentes, continuamos com a nossa rotina normal, diferente do homem!

Nos menstruamos, sentimos cólicas dores de cabeça, hormônios a mil. E continuamos a todo vapor.

Já imaginaram se um homem menstruasse?

Os homens podem ser gordos, magros, ter espinhas, beber, sair com varias mulheres, podem falar palavrão, andar sem camiseta, podem comer e largar o prato na mesa e podem nunca lavar uma louça.

Vai a mulher fazer isso pra ver?!

Então, no fim das contas, esse 8 de Março aí, é roubada.

Eu não quero essa data não, eu quero só um mundo mais justo para nós,

MULHERES.

PS: Eu fiz um vídeo brincando com esse universo que vivemos de que o homem ainda pode mais que a gente.

Então, se você quiser assistir, clique aqui Frases ordinárias que somos obrigadas a escutar

Anúncios

Shiritori, uma brincadeira Japonesa

Vamos jogar Shirotori?

Shirotori é um jogo de palavras bem simples e popular entre as crianças japonesa se também entre estudantes de japonês. O jogo ajuda você a treinar o seu vocabulário

Regras do jogo:

.Um jogador começa com uma palavra;

.Cada jogador deve continuar com outra que comece com a última sílaba da palavra anterior;

.Só valem substantivos;

.Não vale repetir palavras;

.O jogador que falar uma palavra que termine com a letra n perde o jogo, pois em japonês não existem palavras que comecem com o som de N somente.

Para que vocês possam entender melhor, nos fizemos um vídeo da brincadeira, mas em português. Para assistir, clique nesse link aqui: Vídeo da brincadeira

Fontes: skdesu.com

Yakiniku, churrasco a moda japonesa!!

Que japonês come peixe cru, todos já sabem!

Mas você sabe como é o churrasco dos japoneses?

Visitei um restaurante de churrascaria japonesa, só para mostrar pra vocês, aqui nesse blog❤️

Para começar nesse modelo de restaurante você paga pelo rodízio e tem tempo certo para permanecer no local. O tempo varia de 60 a 90 minutos, variando o valor a ser pago também.

Nesse restaurante em questao, o prazo era de 70 minutos e o valor de ¥1480,00, o que em reais seriam mais ou menos, 45 reais por pessoa.

No buffet você tem variedade de saladas, sopas, arroz e algumas carnes. Além de sobremesas!

As bebidas são a parte, porém sucos, refrigerantes e café, você paga pelo refil e pode beber o quanto quiser!

As carnes são bem fininhas e aqui, é você mesmo que assa! Cada mesa tem sua própria churrasqueira ( elétrica ) .

O atendimento nos restaurantes por aqui são sempre excepcionais. Nesse, não esperava que seria diferente!

Atendentes e garçons sempre muito educados, ah como eu amo o Japão! Eles fazem você se sentir importante em qualquer lugar!

E se você quiser saber mais sobre essa churrascaria mega diferente, dá um clique no vídeo. Eu filmei tudinho pra vocês!!

Clique no link abaixo para conferir o vídeo:

Churrascaria no Japão

Uma Youtuber iniciante

IMG_3405.jpgO que é ser um youtuber iniciante?

Para assistir o vídeo, clique no link: Youtuber Iniciante

Ser um youtuber iniciante é gravar vídeos preocupados em como você fará a edição;

É não ter dinheiro para uma câmera boa e nem para comprar bons editores;

Ser youtuber iniciante é não saber editar vídeos direito!

É ver os thumbnails dos outros canais e morrer de inveja.

É pensar,  como eles fazem pra ficar tão legal?

É postar cada vídeo pensando no que seus familiares e amigos vão pensar, afinal são apenas eles que te assistem.

Ser youtuber iniciante é querer que seu vídeo viralize, para que você ganhe dinheiro e fique muito famoso;

É imaginar os vídeos que você fará de recebidos, só que por enquanto, você não recebe nada, nem likes!

Ser youtuber iniciante é descobrir que você precisa ter 1000 inscritos e 4 mil horas de visualizações de vídeos para poder entrar no páreo.

E aí você pensa, é fácil!

Só que logo descobre que não é, quando passa uma semana e você ainda só tem 9 inscritos.

Ser youtuber é aprender uma coisa nova todos os dias sobre edição

Ser youtuber é aprender a fracassar e também a não desistir

Porque afinal de contas você já sabe que toda história de sucesso começa com grandes fracassos e já que disso você  entende,  está a meio caminho andado!

Esse texto eu fiz só para avisar que estou criando um canal.

Então  cliquem aqui , para assistir aos meus primeiros videos de teste.

Se inscrevam, ativem o sininho e me ajudem a divulgar.

Comentem o que vocês gostariam de saber ou ver sobre o Japão que eu vou correr atrás para mostrar!!

Beijos no coração e fiquem com esse vídeo que fiz com o maior carinho!!!

Como me manter sã

Tudo começou com a morte do meu pai.

Aposto que você pensou: de novo essa história?

Sim! De novo!

Engraçado como isso tenha me afetado tanto. Afinal eu quase não tive uma vida com meu pai! Ele saiu de casa quando eu tinha 5 anos apenas.

Passava os finais de semana com ele enquanto criança. Mas aí eu cresci e por falta de interesse talvez de ambas as partes, perdemos um pouco o contato.

Eu não culpo meu pai, porque agora que tenho filhos também, eu já sei que o amor que eu sempre questionei que ele tivesse por mim, na verdade era iquestionável. E hoje eu sei o quanto ele me amou!!!

Mas enfim, escrevi tudo isso, apenas para dizer que a morte do meu pai, meu herói, meu amigo, mexeu de uma forma tão inesperada comigo.

Veja bem, vou repetir a história:

Meu pai saiu de casa quando eu tinha apenas 5 anos, passei a infância visitando-o aos finais de semana. Aos 15 anos eu ja não o via muito. Cresci, morei fora, e desde então o visitava de 1 a 3 vezes por ano apenas.

Como a morte dele me afetou tanto se teoricamente eu já estava mais do que acostumada a viver sem ele?

Simples: a culpa! A falta do que eu não tive. A saudade do que não vivi.

E foi culpa dele? Claro que não!

Como pais, queremos ver nossos filhos felizes. E meu pai lá do cantinho dele, sei que olhava por mim, quietinho. Nao queria interferir. Talvez, ele achasse que não tivesse esse direito.

Por fim, o que quero dizer, é que sinto culpa e muita culpa.

Sinto culpa por não ter passado mais tempo com meu pai, e culpa por não ter dado a ele e nem aos meus filhos, a oportunidade de se conhecerem. E a culpa que eu carrego é tao grande que eu precisei encontrar uma válvula de escape. Para não surtar…

E essa válvula está aqui nesse blog, escrevendo. Está nos vídeos que eu faço, está nas historinhas que invento com meus filhos antes de dormir.

Essa válvula está no meu lado criativo que eu já sabia que tinha, porém que não sabia que me faria tão bem um dia.

E muito menos que me ajudaria a me manter sã.

Mudanças

2005916906_16bef3191a_z

Eu adoro mudanças, elas sempre vem cheias de novidades e esperanças.

Renovação, recomeço.

Novas chances e oportunidades.

Nessa minha meia vida, eu já me mudei um bocado de vezes.

Eu já me mudei algumas vezes dentro de São Paulo, já morei no interior, já morei no Amazonas e em Sergipe.  E agora moro no Japão.

E embora as vezes seja um pouco cansativo, na verdade eu amo me mudar!

Se eu pudesse eu me mudaria ao menos uma vez ao ano.

E se não tivesse filhos, talvez duas.

São tantos lugares para conhecer, tantas pessoas para encontrar.

As vezes tenho a sensação de que preciso viver mil vidas ainda nesta vida.

Eu quero ser tudo, eu quero ver tudo, eu quero desbravar o mundo!

Mas em meio a tantas mudanças, eu também mudei!

Eu mudei minha forma de amar,

Minha forma de pensar,

Mudei meu estilo, meu corpo, meu cabelo

Minha aparência também mudou

Mas o que mais mudou mesmo, foram os meus valores.

Hoje eu não vejo mais a cor da pele, ou o formato dos olhos ou a cor do cabelo,

Eu enxergo apenas a  pessoa.

Eu não reparo mais na bolsa que alguém carrega, ou o tênis que ela tá usando.

E muito menos no carro que a pessoa tem.

Eu reparo mesmo é na sua trajetória, na sua história, no que ela tem pra me mostrar, me oferecer, me ensinar.

E quanto aos meus bens materiais?

Como carrego na mudança?

Bom, eu junto o que dá em caixas, o resto na mala…

Mas o mais importante, eu carrego no meu coração!

E embora, as vezes solitária

Mudar me faz pensar e também valorizar

As amizades que fiz, as pessoas que encontrei,

A família que nasci, e a família que criei!

Não leve a vida tão a sério!

27653380_1824656104213244_1064293247_oVocê passa a vida sonhando com seus projetos, mas na hora de tirá-los do papel tem medo do que pode dar errado, ou fica com medo do que as pessoas podem pensar?  Se arrepende de coisas do passado, principalmente das oportunidades que perdeu?  

Você já parou para pensar que somos os piores sabotadores de nós mesmos?

Outro dia, eu fiz um vídeo para colocar no youtube.  Na ocasião eu achei o vídeo super legal e fiquei orgulhosa de mim.  Quando eu ia compartilhá-lo no facebook com meus amigos, escrevi a seguinte legenda:

A louca, a ridicula, a la blogueirinha, palhaça, nao tem o que fazer, vai arrumar um emprego de verdade, puta que pariu, nada a ver, zuada, se toca…

Após feito isso, eu imediatamente deletei o vídeo e fui tomar banho.

Quando finalmente eu já estava mais relaxada e os pensamentos começaram a fluir melhor, eu pensei na bobagem que eu estava fazendo.

E não estou me referindo ao vídeo, mas sim aos  pensamentos julgatórios que estava tendo comigo mesma.

E por um momento eu pensei:

Por que estou sendo tão severa comigo?  Porque estou sendo tão exigente? Eu fiz o vídeo, eu queria fazer.  Foi algo que me deu muito prazer, me diverti, me distrai, me senti bem, pois eu estava passando exatamente a mensagem que eu queria naquele vídeo.  Mas na hora de mostrar isso para as pessoas, eu me senti ridícula, acoada, amedrontada e desisti!

E quantas vezes desistimos das coisas com medo do que os outros irão pensar?

E foi aí que eu cheguei a conclusão:

Você é o seu pior sabotador!

Ao longo da nossa vida, pensamos e criamos várias situações em nossas cabeças.

É natural que a gente imagine o futuro, ou pense como poderíamos ter agido no passado.   Mas o problema é que continuamente esquecemos ou não damos a devida importância ao presente.

E muitas, incontáveis vezes, deixamos de vivê-lo!

E o nome disso é medo!

É exatamente disso que estou falando! Quantas vezes você deixou de realizar algo hoje, com medo do que as pessoas pensariam depois?

Esses medos na verdade nada mais são do que pré julgamentos, pré-conceitos  que você já desenhou na sua mente.

Será que esses julgamentos são reais ou estão apenas na sua cabeça?

Pode ser que sim, pode ser que não…

Para evitar críticas, não faça nada, não diga nada, não seja nada.

Elbert Hubbard

Em outras palavras, o que o poeta Elbert Hubbard queria dizer era que você pode levar uma vida sem julgamentos e em troca disso você não terá vivido.

E eis aqui a minha conclusão:

Eu não quero uma vida séria, uma vida de credibilidade, uma vida onde as pessoas me aplaudam. 

Eu quero uma vida onde eu sinta orgulho do que eu faço. 

Onde eu possa passar por ela e sentir todas as suas emoções. 

Eu quero sentir a alegria de amar e também a dor da perda. 

Eu quero sentir o fracasso para agradecer quando tiver o sucesso. 

Eu quero sentir a vergonha, para dar risada depois. 

Eu quero cair para sentir o gosto da vitória ao me levantar. 

E eu não quero levar a vida a sério, eu quero levar a vida na brincadeira, porque já que não sairei dela viva, vou ao menos sorrir!!